segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Plástico biodegradável feito com resíduos de mandioca

video

A empresa Biomater, desenvolve o projeto de transformar a fécula de mandioca e o amido de milho em bioplástico.O material é depois transformado em sacolas de supermercados e em embalagens, cestos e outros produtos.A empresa de São Carlos é incubada pela fundação Parqtec, apoiada pelo Sebrae, e os materiais são produzidos com apoio da UFSCAR- Universidade Federal de São Carlos, onde o engenheiro de materiais João Carlos Godoy - criador da empresa - fez o seu mestrado em Engenharia de Produtos. A ideia surgiu , em 2003 ,quando o engenheiro Godoy vendeu uma empresa que tinha, e voltou a estudar, aprofundando seus estudos na área de bioplásticos na UFSCAR.
Assim, deu origem a este procedimento no campus da universidade e a uma outra empresa em 2005. Em 2008, vendeu seus primeiros produtos.A matéria prima utilizada por João Carlos muitas vezes parte de sobras de grandes empresas alimentícias. Ele compra esses resíduos para transformá-los em produtos diferenciados. O bioplástico ,quando descartado, se decompõe no ambiente em no máximo 180 dias. A maioria dos plásticos produzidos no mundo são sintéticos, compostos derivados de petróleo e demoram de 200-400 anos ou mais para se degradarem. No Brasil a produção é de 4,2 milhões de toneladas por ano. Segundo Godoy , o bioplástico chega a custar 3 vezes mais do que o plástico que vem do petróleo.
Porém, ele alerta para os benefícios que o plástico traz para a conservação ambiental. "Cada quilo de plástico produzido emite de 4 a 8 kg de carbono. O bioplástico evita essa liberação de metano", afirma.O plástico biodegradável ainda é um setor em crescimento no Brasil. Está em fase de formação a Associação Brasileira de Brasileira da Indústria de Polímeros Biodegradáveis Compostáveis (Abicom), que vai atuar pelo reconhecimento da cadeia produtiva do bioplástico.O engenheiro agora está em busca de investidores e parceiros agrícolas para construir fábricas do bioplástico em diversas regiões do País, com destaque para culturas locais, como a mandioca no Nordeste, a batata em Goiás ou a cana na região Sudeste. Godoy pretende também começar a exportar o produto.

0 comentários:

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More