terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Qual o futuro dos carros da Ford: serem biodegradável?


Um carro médio tem cerca de 300 quilos de plástico nele, todas as marcas conhecidas e desconhecidas praticamente usam plástico petróleo baseado. Porém o plástico petróleo baseado gera muitos problemas. Você já deve ter ouvido falar do Grande Garbage Patch - uma sopa de plástico do tamanho do Texas flutuante no Oceano Pacífico - o plástico petróleo baseado é um sério problema para o planeta.
No entanto, imagine fertilizar seu jardim, com as peças do seu carro. Esse é o sonho de Debbie Mielewski e sua equipe de bio-engenheiros do Centro de Pesquisa e Inovação da Ford em Dearborn, Michigan.“O sonho dela é ter plástico compostavel nos veículos.” Em vez de ir para um aterro sanitário e ficar lá por mil anos os plásticos vão nutrir o solo... e podem ser utilizados para cultivar plantas ", diz Mielewski.
Para alcançar esse sonho ela realiza anos de estudos no laboratório. Demorou oito anos para criar uma base de espuma de soja que pudesse resistir a testes de durabilidade da Ford. Ensaios iniciais resultaram em produtos quebradiços.Mas, agora, à base de espuma de soja está no mercado, inclusive nos assentos e encostos de cabeça do Mustang 2010, retirando-se 5 milhões de libras de CO2 da atmosfera da Terra, de acordo com Mielewski.
"É uma sensação emocionante ver que o que você está fazendo aqui no laboratório realmente chegará a um bom porto", diz Angela Harris, uma bio-engenheira da Ford.O laboratório de investigação de plástico está também fazendo experiências com coco, cana de açúcar e bioplástico feito de milho, que são elegantes, mas não passaram por testes de durabilidade, ainda.
"As pesquisa estão voltadas não só para a criação de novos materiais ou novas idéias, mas também fazer alguma reciclagem", diz Patti Tibbenham, a engenheira encarregada de trabalhar com materiais reciclados. Esses materiais incluem casca de arroz e palha de trigo, derivados da colheita dos agricultores que serão jogados fora de qualquer maneira.
Henry Ford, que com entusiasmo fez experimentados com soja, feijão e plástico de cânhamo, ficaria orgulhoso. O CEO da Ford, Alan Mulally enviou a Mielewski notas escritas à mão incentivando o projeto. E o presidente da Ford da América Latina, Mark Fields, disse na montadora Wayne Ford,em Michigan, que, "Nós temos uma piada: você pode usar seu carro por 10 anos e quando for descarta-lo, comer os assentos."

Veja o video abaixo onde mostra a produção de espuma de soja nos laboratórios da Ford(Em Inglês):


video


Fonte:http://www.huffingtonpost.com/
Tradução e Pesquisa:Bioplastic News

0 comentários:

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More